Mestres- Sobre o que é esse jogo?

Requiem em Londres, 2007, neófitos.Vocês ainda não se conhecem.”

A maior parte dos mestres apresenta seu jogo dessa maneira, anunciando o sistema, depois o ambiente e algum detalhe específico do ambiente que possa fazer diferença. Por exemplo, “D&D 3.5, Forgotten, em Cormyr”.

Depois o mestre avisa que informações os jogadores precisam saber na construção de personagem, pontos, estágios de desenvolvimento e relações anteriores.

Mas isso realmente informa os jogadores sobre sua aventura?

73.5 por cento das aventuras sofrem com a má informação dos jogadores a respeito do que é que eles deveriam ter se concentrado quando foram fazer os personagens. Obviamente a porcentagem é falsa, eu acredito, por que ninguém faz pesquisa de grande escala com rpg, mas um bom tanto das aventuras sofre com isso.

Como resolver isso?

  • Informe os jogadores quais foram as suas inspirações para pensar na campanha.
    ex: “Vi o ultimo filme do Harry Potter, quero fazer uma escola de magia e vcs são os alunos”; “Depois daquele sequestro do ontem que apareceu na tv eu pensei em fazer uma aventura de mortais pobres, que se oferecem como mercenários para sobreviver”.
  • Conte o angulo, a sensação que você busca alcançar com a campanha.
    ex: “Nessa aventura de Harry Potter, eu queria mestrar para crianças que precisam enfrentar bruxos malignos enquanto lidam com suas questões de crescimento e sociedade”; “Nessa de mercenários, eu quero pegar aquele clima de paranóia quando você é pobre e sabe que os ricos querem o tempo todo ferrar com você, e ao mesmo tempo você querendo ser rico”.
  • Não peça clãs ou tipos específicos de classe, peça intenção e posição.
    ex: “Não precisam fazer Toreador, mas queria que vocês de alguma forma apreciassem a arte, por que vou fazer uma aventura onde a apreciação artistica vai ser importante”; “Nessa aventura de D&D é importante que todos possam se defender bem sozinhos, por que eu irei separar o grupo muitas vezes”.

Se você realmente gostou desses conselhos então continue acompanhando essa coluna “Mestre-” que irei escrever mais coisas nesse sentido.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*