Sociedade Indie – Chamado às armas

Vamos formar uma nova Sociedade, a Sociedade Indie! Queremos fortes participantes nessa empreitada, vamos promover o rpg Indie no Brasil, e você pode fazer parte dessa empreitada, poderá dizer aos seus netos: EU ESTIVE LÁ!

O melhor rpg do ano foi um rpg Indie, um rpg indie brasileiro esta chamando atenção e as grandes organizações rpgisticas estão cada vez mais fragmentadas. Posso citar estudos e tendências, sobre cultura, design, administração, todos apontando ao futuro desse nosso maravilhoso hábito relacionado à iniciativa individual e disseminada em produção de material próprio. Mas se eu tiver que convencê-lo que nos ajudar é uma coisa certa, então você não se encaixa no nosso perfil, a pessoa que nos ajudará tem que ja saber disso tudo e ja ter tido essa idéia anteriormente, no fundo de sua mente, esperando uma oportunidade para se manifestar.

Mas apenas os de coração puro e de mente aberta serão aceitos, e a resiliência pessoal será testada constantemente… Se tiver coragem: SE INSCREVA.

Temos um objetivo, de promover o rpg indie, e acreditamos que existe apenas uma forma de fazer isso: qualidade e visibilidade.

Sabemos que a maior dificuldade dos rpgs indies é exatamente oferecer um material de qualidade editorial, por falta de playtest e de outras mãos escrevendo. Abra qualquer livro de rpg da sua estante, todos serão produzidos por dezenas de pessoas, e depois testados por centenas. Ter uma idéia boa não é nada, enquanto ela não for aplicável e interessante para um grande número de pessoas. Mesmo assim, má edição e ausência de incentivos como imagens e boa escrita podem evitar as pessoas de tomarem conhecimento do seu sistema.

A coisa funcionará da seguinte maneira:

Vamos formar um grupo que irá ler, jogar, discutir e ocasionalmente oferecer consultoria sobre como melhorar. Temos em nossa sociedade rpgística milhares de anos somados em experiência com rpg, e estamos envolvidos com diferentes frentes, alguns com publicidade, com editoração, com arte, com escrita e alguns ja lançaram alguma coisa. Assim temos como oferecer algo bem melhor que dinheiro: know how e consultoria de graça, além de centenas de horas de playtest. Teremos uma primeira fase onde iremos ler os materiais enviados, discutí-los e analisá-los, durante essa fase manteremos os expectadores e visitantes de nossos sites cientes do andamento do processo e daremos algumas amostras das discussões que se seguiram a respeito daquele material. Na segunda fase do processo iremos eleger um grupo de sistemas que consideramos mais promissor, e aí sim faremos playtest em massa e iremos oferecer consultoria séria.

Essa iniciativa não se trata de dar palpite e reclamar do sistema dos outros, mas de afiar a percepção e conseguir organizar uma comunidade em volta de um objetivo: produzir material de qualidade que possa ser lançado.

Na terceira fase iremos eleger alguns poucos sistemas que ao longo do processo melhoraram e tiveram os problemas apontados corrigidos ou considerados nas mudanças necessárias e então entraremos com mais uma forma de auxílio: produção. Alguns livros são bons mas não são para o mercado de massa, esses podem ter formatos alternativos como pdfs ou livretos simples, outros mostram potencial maior de ganho e podem ser levados para o mercado editorial. Em ambos os casos iremos novamente oferecer consultoria de como fazer, entrando com o expertise específico de cada colaborador, nesse momento estarão em jogo outras perícias que nem todos os jogadores possuem, específicas de cada mercado, como edição e design, assim como contatos específicos. Dependendo do tamanho que tivermos podemos nós mesmo apostar no livro e ver no que dá!

Esse ciclo de recebimento e avaliação de material será repetido de tempos em tempos, inicialmente será de três em três meses, e dependendo do tamanho do material recebido com relação aos contribuidores poderemos extender nossos prazos por mais meses, passando para quatro, seis e quem sabe um dia um ano inteiro por ciclo.

Temos duas formas de vocês participarem, como GUARDIÕES e como BARDOS.

Os GUARDIÕES serão os colaboradores de maior experiência que irão ler os sistemas, jogar os jogos e ocasionalmente irão ajudar com a parte final de editoração. Serão os olhos e braços da nossa religião, os padres, os lutadores sagrados. Caso você tenha se questionado do por que do nome, é em homenagem ao melhor rpg do ano que por acaso é Indie, MouseGuard rpg.

Os BARDOS serão os escritores dos sistemas, que estão tentando crescer no mundo de gente grande do rpg e serem reconhecidos por sua criatividade. Seu papel é simples, escrever o sistema e poder receber feedback dos GUARDIÕES para aprimorarem seu jogo.

GUARDIÕES podem ser BARDOS também, mas não poderão opinar sobre seus próprios sistemas por que não irão conseguir discutir consigo mesmo (caso seja essa sua experiência por favor procure um hospital psiquiátrico mais próximo e se inscreva lá).

Os dois serão convocados a dedicarem no mínimo a uma sessão quinzenal com seu grupo para testarem os jogos, contribuindo com mais horas de playtest. Não aceitaremos pessoas que queiram apenas orientar ou apenas inscrever seu sistema, ou quer contribuir para o crescimento do rpg no Brasil ou não, e sem playtest não iremos à lugar nenhum. Não iremos enviar ninjas (por mais que tenhamos um clã de ninjas vermelhos sedentos por sangue ao nosso controle) para controlar se você esta jogando ou não, iremos sim esperar um relatório de uma página por mês (no minimo) dos testes que você tem feito naquele mês.

Caso percebamos que o colaborador realmente não esta colaborando, ele será exonerado do cargo, mas em geral essa será uma decisão do grupo de colaboradores em valorizar seu trabalho e seu “cargo”.

Caso tenhamos muitos GUARDIÕES, iremos definir algumas hierarquias, como lideres regionais e especialistas em assuntos como mecânica, diagramação, ambientação e etc. Inicialmente seremos todos generalistas.

Quero sua inscrição, e temos pessoas na nossa comunidade que nasceram para fazer isso (como Shingo e Dan do Paragons), mas iremos experar sua inscrição.

No momento não criei um meio de inscrição mais desenvolvido até por que eu acho que nessa fase é legal ver a coisa acontecendo mais “na unha”, por iso peço que se inscrevam pelos comentários desse post.

O primeiro ciclo começará dia 01 de Novembro, leremos os sistemas até Dezembro, anunciaremos os sistemas escolhidos e os jogaremos de Dezembro a Março, sempre oferecendo feedbacks e propostas aos criadores e esperando soluções criativas para que possamos continuar com as sessões sem aquele problema. A terceira fase ainda será definida de acordo com os participantes e os projetos envolvidos.

Todos os envolvidos poderão postar em seus blogs e sites informações sobre o andamento do processo, com a indicação que esta fazendo parte dessa sociedade com um pequeno logo que será criado em breve para ajudar o leitor a nos identificar.

Irei manter um post semanal (inicialmente) toda a sexta-feira para deixá-los a par do que esta acontecendo com o projeto.

Duvidas?

Então peguem suas espadas e assinem abaixo seu nome e cargo que pretendem ocupar:

34 Comments

  1. Muito boa idéia!!

    Estava na hora de alguém dar um pontapé inicial em uma produção de material do Brasil. Uma pessoa que já tem alguns RPGs indies completos, os quais eu tive o prazer de ler, é o Ricardo do LiveRoleplay.

    Abaços,

    • Caso recebamos material antes, ou ja tenhamos um bom numero de membros, podemos sim começar antes. Deus te ouça….hehehe o problema é: Que deus? de que panteão? tem magia divina?….. vamos treinando já…

  2. Tenho o cenário Tempos de Bravura que ganhou a promoção novos designers da Paragons e gostaria de participar com ele. Fechei um acordo com os autores do NanoRPG para adapta-lo e usa-lo sem restrições no livro completo do TdB (Sistema + Cenário) que estou escrevendo no momento. Estou disposto a fazer playtestes de outros sistemas indei, até porque isso me ajuda diretamente no design do TdB. O que vcs precisam receber até 01/11? Abraços!

    • Lauri, suponho que queira paticipar como um BARDO (to usando a nomenclatura que inventei no artigo).
      Você precisa enviar o material que possui, pode ser em pdf, doc, txt… swf… sei lá, o formato que você tiver e for legível e for a forma mais completa, se tiver figuras e diagramações específicas melhor… mas não é obrigatório. Que bom que você citou a importante iniciativa do site Paragons com a promoção novos designers que eu esqueci de mencionar, nosso objetivo realmente não é competir com OUTRA promoção, até por que não estamos oferecendo prêmios. A idéia toda é montar uma sociedade que se apoie e se complemente. Saiba que se inscrevendo você se compromete em testar outros sistemas alem do seu ok? Gostei muito da iniciativa! Parabens!

  3. Bem legal! Se bobear, animo em fazer algo com o sistema de cartas que imaginei. Vou tentar convencer meu grupo a fazer playtest…

    Dúvida: O que precisa ter pronto do sistema para enviar em Novembro?

    Sugestão: Esse grupo poderia escolher os sistemas e cenários já disponíveis na própria blogosfera…

    • Alexandre, o importante é ter o suficiente para que possamos avaliar melhor e decidirmos se apostamos (naquela fase) ou não em testar e sistema e aconselhar o autor.
      Respostas: Eu espero mesmo que os sistemas que ja existam na blogosfera participem, mas preciso que os autores se inscrevam, por que não quero ficar rasgando seda ou reclamando de um autor que nem sabe o que estamos fazendo, quero montar um grupo para participar ativamente na criação e no desenvolvimento de material Indie/rpgístico.
      Não queremos assustar os designers, então se você tiver uma boa idéia vá desenvolvendo ela até Dezembro e tente pensar em regras e cenário: envie o que possuir na data e continue escrevendo…. se estiver “bom” (no sentido de ter equilibrio e apelo bem desenhados) podemos saber com uma página só se queremos ou não apostar naquele projeto e assim damos mais tempo para você trazer novos elementos à cena.

  4. Falando um pouco mais sério e com um pouco mais de tempo…
    Ser um guardião é uma coisa que gostaria muito. Ser bardo igualmente. Tenho bastante coisa escrita e estou escrevendo mais e gosto de analisar cenários e sistemas.
    Só vou ter um pequeno problema com playtest, já que mudei de cidade há pouquíssimo tempo e estou em busca do grupo perdido, mas assim que me estabilizar conte-e comigo para isso.

    • A idéia toda gira em torno do comprometimento: se você quer fazer a coisa a gente vai perceber, e se não tiver grupo nenhum não vamos exigir que você jogue para fazer parte… o que não vale é ter um grupo de quarta edição semanal e não conseguir convencer ninguém a jogar nenhum sistema indie…. Concordam?
      A gente que gosta de Indie tem que sair do armário, e tem que vender o peixe, tem que convencer os outros, tem que mostrar como é interessante. Eu mesmo estou terminando de ler minha cópia de Mouse Guard (se meu trabalho e outros compromissos deixarem) e ja estou preparando meu discurso para vender isso ao grupo, e se ninguém lá quiser jogar eu espalho uns banners aqui em São Paulo, aposto que arrumo uns caras perdidos!

  5. Sim, posso ser um Bardo, mesmo porque acho que sou uma das únicas pessoas que já jogaram com um bado no d&d 3.5 🙂 e posso avaliar outros sistemas e cenários Indie sem problemas.

    O cenário já esta bem definido, escrito e revisado. Pode ser lido e jogado com outros sistemas (gurps, m&m) com um pouco de trabalho do lado do mestre. Já o sistema está bem cru ainda, em fase de escrita, mas uma versão preliminar eu posso mandar até 01/11.

    Vc pode baixar a versão que ganhou a promoção da Paragons no link

    http://sites.google.com/site/lauripaulo/arquivos-de-rpg/tdb

    Fico no aguardo de mais detalhes.

    Abraços.

  6. É extremamente gratificante encontrar pessoas que queiram oferecer uma oportunidade pra escritores nacionais em um “cenário” que muitas pessoas acham que só tem futuro se for material produzido no EUA.

    Assim como muitas pessoas, também tenho o meu material próprio que está sendo desenvolvido aos poucos e, apesar que já tenho um sistema de regras já definido, é importante adaptar para tantos outros.

    A Red Ninja Press pode contar com a RetroPunk Game Design para está maravilhosa empreitada.

    • Muito obrigado retro-punk, vocês mostram bravura e dedicação necessária para esse projeto. Serão guardiões, e nos ajudarão a defender a criatividade e a qualidade do artista brasileiro.

    • Pergunta justa! Ja andei discorrendo sobre o rpg Indie nesse blog, mas considero que é sempre bom falar mais um pouco. O rpg Indie aqui significa que o rpg vai ser feito independente de interesses de marketing e do apoio de uma grande companhia associado à um high concept que não se incomoda de ser feito para um nicho específico. Posso passar horas dicorrendo sobre o que é indie, o que se pensa ser indie, o que ja foi indie e o que será indie…. Mas aqui vamos considerar indie aquilo que você fez, aquilo que não foi escrito por nenhuma grande editora, o que é baseado numa intenção pessoal ou grupal de lançar um jogo interessante.

    • Estou adicionando você na nossa lista como BARDO, e apenas para lembrar os desavisados mesmo os BARDOS se comprometem a formar um grupo de jogo indie e de fazerem playtest de jogos definidos pelos GUARDIÕES, para que possamos fazer uma troca: iremos ler seu rpg, podemos selecioná-lo para uma análise mais profunda e de qualquer forma daremos um feedback a partir de diversas opiniões bem posicionadas EM TROCA você vai jogar esses jogos selecionados e nos contar o que esta achando deles, por alguns meses. De acordo?

  7. Opa, pode nos incluir como bardos também, já que estamos desenvolvendo material próprio, não será um problema utilizar outros sistemas neles.

    De qualquer forma, semana que vem vou enviar um email pra vc Purple Viking sobre algumas idéias que tenho em relação ao seu projeto para sua opinião.

  8. Muito interessante! Infelismente por falta de grupo, tempo e sistema proprio não poderei contar com nenhum dos cargos, mas irei acompanhar de perto a iniciativa, boa sorte ao RPG Brasileiro coma iniciativa de vocês!

  9. @purple Eu não me atrevo a ser Guardião, pois por uma infelicidade logistica (me mudei) acabei por perder o meu tão amado e tradicional grupo de RPG, assim que encontrar outras pessoas disopstas a entrarem neste mundo eu me comprometo 😉

    @jaimeDaniel Acho que a questão é manter as coisas simples. Considerar Indie os RPGs DIY. Acho que o que o pessoal aqui do Red Ninja planeja é mais ou menos o que eu e o Antonio Marcelo queriamos com a promoção do Paragons, inflamar um pouco os game designer que existem perdidos por esta internet.

  10. ~Essa iniciativa não se trata de dar palpite e reclamar do sistema dos outros, mas de afiar a percepção e conseguir organizar uma comunidade em volta de um objetivo: produzir material de qualidade que possa ser lançado.~

    Me ganhou! Sou apaixonado por sistemas Indies.

  11. Blue Pirate
    CAPITÃO do barco… Como assim não tem capitão? Isso é imperdoavel! Estão eu me contendo em ser o mais próximo de capitão que tiver… é esse tal de guardião parece… pelo menso termina com ão

  12. Salve!

    Entendi, embora não concorde totalmente com a concepção. Mas pode ser válido, já que com isso nessa categorização vai entrar qualquer sistema caseiro não trabalhado adequadamente. Mas veremos então o que pode sair daqui. Eu não vou usar meu grupo de sábdo pois isso prejudicaria nossas campanhas, e é bem melhor ter um grupo já voltado para essas experi~encias. Pode-se aproveitar encontros de jogadores para esse objetivo, e talvez criar um selo virtual para colocar nos blogs e sites que aderirem a idéia.

  13. Muito interessante, apóio esta iniciativa totalmente.
    Eu gostaria de me inscrever como Bardo de meio-horário (e esse meio-horário tirado do meu sono), mas sofro de grupofaltitis aguda. Nem de D&D4E consigo arrumar um grupo, se eu sugerir uma mudança radical de sistema acho que os dois jogadores ainda no grupo somem…
    Agora, se mais pessoas do projeto estiverem dispostas, acho que dá para fazer um grupo virtual… o que resolveria o problema não só meu, mas aparentemente de muitos outros.

  14. Cara vou participar sim!

    Como guardião e como bardo, usando a idéia de um colega acima vou fazer um folder e colocar em alguns murais pela Universidade :). Preciso criar um novo grupo, e terminar o sistema que estou fazendo.

    Será legal ter a oportunidade de ter seu próprio sistema lido e jogado por outros 🙂

    Avante Sociedade Indie!

  15. “se estiver “bom” (no sentido de ter equilibrio e apelo bem desenhados) podemos saber com uma página só se queremos ou não apostar naquele projeto e assim damos mais tempo para você trazer novos elementos à cena.”

    Este ponto deveria estar no texto da postagem e em destaque. Fica parecendo que se deve enviar o sistema todo dia 01 de novembro.

    Posso fazer as correções gramaticais dos sistemas que forem ficando nos estágios finais.

    Gilson

    • Concordo plenamente Gilson, é que era uma questão que eu inocentemente não havia antecipado!
      De qualquer forma esse processo acontecerá outras vezes, por isso se o seu sistema não estiver “pronto” então você pode postá-lo da próxima vez, esperamos que essa iniciativa se torne um costume para além de um evento específico- em relação a esse ultimo ponto eu espero ter sido mais claro no artigo….hehehe

  16. Olá… quero me inscrever como BARDO… tenho um sistema próprio e um cenário em construção (muito extenso e com cerca de 70% do total pronto…)…

    Obrigado, aguardo contato!

    FELIPE CAMPOS
    Belo Horizonte – MG

1 Trackback / Pingback

  1. Rpgista.com.br - O blog decisivo de RPG » Blog Archive » Por favor, publiquem meu sistema!

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*