Quer chocolate?

Nós pedimos coisas para as editoras. Pedimos quando compramos, fazemos escolhas de estilo, de arte, de marketing, de editoração. Tudo isso é definido por movimentos de mercado: NÚMEROS. Números do que as pessoas compram, em que quantidade, em que época, em que quantidade, o que compram em conjunto (compras associadas) e o que não compram.

Nós do mundo rpgístico temos uma cultura antiga: de que os livros são lançados por que escritores tinham vontade de escrevê-los e não por que eles tinham um editorial.

Isso foi verdade por muito tempo…. mas hoje não é mais assim!


Para os que ainda não compreenderam o nome do post, ele vem de uma propaganda “recente” do Toddy que dizia “Quer chocolate? Então toma!” de forma agressiva. Irei falar sobre o gosto dos compradores de livros e sua influência no mercado.

Um pingo de história do rpg

Quando a Wizards of the Coast comprou a TSR (antiga editora do D&D), eles demitiram 100 pessoas de uma vez, e uma empresa que estava em falência nos 3 anos seguintes assumiram a liderança indisputada do mercado e lucraram horrores e ao mesmo tempo redefiniram o modo de se produzir rpg. O que isso tem a ver com a nossa discussão: essas 100 pessoas eram amigos e colegas de jogo de bons escritores da TSR, e realmente todos lá escreviam o que dava vontade, não existia um plano desenvolvido de abordagem do mercado, as pessoas compravam o que era lançado e era lançado o que esses caras tinham vontade de escrever.

A WotC percebeu que não precisava de tanta gente para escrever o que queria e que podia se organizar nos lançamentos. Dito e feito. Iniciaram um padrão de lançamento que resultaram no inicio e fim da terceira edição, e pode esperar que em alguns anos a quinta edição será lançada e assim por diante.

Rpg virou dinheiro. As empresas não lançam mais rpg só por que as pessoas querem escrever rpg, elas lançam para dar lucro, e por isso o rpg tem sido modificado com as tendências de mercado, como fusões, aquisições, redefinições de linha de produtos (como a WW e WotC), estratégias de captação e manutenção de vendas (como D&D Insider), digitalização dentre outras.

Mas existe um “movimento” econômico que me chama atenção pois parece que fala muito sobre nosso mercado:

The Long Tail- ou Cauda Longa

RESUMIDAMENTE- Com o desenvolvimento de formas de distribuição e de armazenamento, é possível atender a pequenos mercados, e a vantagem disso é que o consumidor esta disposto a pagar mais por um produto de um nicho mais específico. Com o tempo tivemos uma tendência de mercado onde os produtores procuravam o produto que tinha um atrativo que fosse um denominador em comum de todos os consumidores, mas o segredo é que hoje em dia as pessoas procuram personalizações, veja as tendêcias em MMOs para perceber exatamente o desespero da pessoa em parecer igual aos outros, em ter que usar os mesmos equipamentos e etc.

Quer chocolate?

PONTO 1- A questão é, nossas compras definem o que o mercado vai produzir, por que não vale a pena mais produzir algo que não se tem certeza que será consumido.

PONTO 2-Podendo definir mercados específicos, hoje em dia, compensa tentar produzir esses produtos por que se pode cobrar a mais e por que existe quem compra.

Então toma!

Procurem os livros que gostam e comprem-os, nem que seja comprar o pdf na rpgnow e drivethru rpg. Isso irá ajudar a formar uma mercado onde temos grande variedade e diversas pessoas contratadas para escrever, desenhar e editar esses livros. É melhor 10 livros que vendem 10.000 cópias cada, do que um livro que vende 100.000 cópias, por que emprega mais pessoas e por que apresenta uma grande variedade de produtos para nós escolhermos.

E por último…. convenhamos…. ja tivemos o suficiente de quarta edição, parem de comprar pra eles lançarem logo a quinta, quem sabe eles conseguem fazer algo novo E legal!

2 Comments

  1. Compreendo sua lógica e acho que concordo vendo os “sistemas pequenos” aparecendo e ganhando mercado, muitos novos e específicos mas bem divertidos.

    Agora sobre a ultima frase, não jogo 4ed, mas também não sei se já deve sair outra… ser muito rápido também não dá certo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*